Código de defesa nas redes sociais

Quanto maior a renda, maior a presença nas redes sociais e maior poder de influência dessas mídias na imagem das marcas. A informação é da sondagem mensal da Quorum Brasil, que realizou 600 entrevistas, na cidade de São Paulo, com homens e mulheres das classes ABCD, entre 18 e 55 anos. “As classes AB reclamam mais, quem tem maior poder aquisitivo e maior acesso a internet. Ou seja, as marcas que estão mais presentes nas classes sociais de maior renda são aquelas que estão sendo mais alvo de crítica”, explica Claudio Silveira, CEO da Quorum Brasil, ao Meio & Mensagem.

Veja aqui a matéria completa